9.11.06

Vestindo-se com a ajuda da sociedade Canadense

“Parece que eu entrei em um guarda roupa gigante!”, afirmava meu querido marido enquanto chegava em casa com os braços cheios de sacolas de roupas e cabides com ternos. Espalhamos tudo em cima da cama e eu não pude acreditar no que estava diante de meus olhos – cinco conjuntos completos masculinos finos e elegantes! Camisas, paletós, gravatas, calças, sapato e até uma camisa da Hugo Boss estava no meio! Tudo em perfeito estado de conservação.

Não, o Maurício não “pirou na batatinha” e foi fazer compras na Hugo Boss com o cartão de crédito só para “relaxar” um pouco enquanto aguardamos a chegada de nossos empregos Canadenses. Ele apenas foi, na semana passada, desfrutar de um dos muitos direitos que o imigrante que chega legalizado por aqui, e completa os programas oferecidos pelo governo, pode usufruir.

Hoje foi a minha vez e preciso dar o meu testemunho!
Como eu e o Maurício frequentamos programas diferentes, terminamos os respectivos cursos com uma semana de diferença. Uma vez que o imigrante termina o treinamento de três semanas sobre o mercado de trabalho canadense (e somente quando completa o curso), recebe uma carta de recomendação da escola que o encaminha para o Dress Your Best Helping Clothe People Entering the Workforce (algo como Vista o seu Melhor – Ajudando a vestir pessoas entrando para o mercado de trabalho).

E lá fui eu para o guarda roupa gigante ao qual meu marido referia-se. Todas as quartas-feiras, de setembro à dezembro, consultores de moda oferecem o seu trabalho voluntário para manter a organização funcionando.
Você só precisa ir até o salão da Igreja Batista (que "doa" o local para o “guarda roupa gigante” funcionar) na zona leste de Toronto, pagar $ 25 e receber em troca a consultoria de moda dos voluntários que nos ajudam a escolher as melhores roupas para as entrevistas de emprego e ambiente de trabalho mais adequados de acordo com a posição que você está procurando e volta para a casa com as roupas.

Simplesmente fantástico!! Me senti em plena semana do São Paulo Fashion Week nos bastidores do desfile com tantos estilistas e mulheres provando e escolhendo roupas ao mesmo tempo no meio de várias araras com as roupas penduradas. O mais legal é que você chega lá bate um papo com o seu consultor de moda (chique demais, eu nunca tive um !!) e ele vai trazendo tudo para você. Você só tem o trabalho de provar, trocar idéias e ouvir a consultoria. Tudo no maior profissionalismo!

Aliás, isso é um capítulo à parte por aqui e um dos principais motivos que me faz ter certeza de que escolhi o país certo para chamar de casa. Tudo é sempre muito profissional, organizado e sério. Todas as roupas de lá foram doadas por lojas (aquelas roupas que por conta de um pequeno defeito não podem ir para loja ou sobra de estoque) e por executivos canadenses que fizeram “faxina” em seus guarda-roupas. Os voluntários organizam tudo e transformam em uma loja para ajudar as pessoas que estão procurando trabalho.

É tudo tão profissional e organizado que a sensação que você tem é de estar dentro de uma loja com roupas novas e não roupas usadas que foram doadas.

O meu estilista foi o máximo! Passei uma hora (isso mesmo é o que leva para provar tudo que o estilista sugere, para ver se serve,etc) muito agradável e me diverti muito! Sem contar que voltei para casa com dois sapatos, dois ternos, 4 camisas, um blusa de lã, uma capa de chuva (daquelas tipo londrina), meias e até uma bolsa.

Ah! Se você quiser e estiver precisando também há acessórios, maquiagem e até cintos por lá. Agora o casal está pronto para as entrevistas todas e tudo isso por apenas $25 cada. Ainda bem que não trouxemos as malas extras de roupa, teria saído mais caro e não teriamos passado por mais esta nova e fantástica experiência e lição de trabalho voluntário, profissional e organizado em favor da comunidade!
Alguns dos exemplares adquiridos




11 comentários:

Leslie disse...

cada dia mais surpreendente... bjs

Dani e Rafa disse...

Vc está chique demais, eu tb quero!!!!
Só fazendo o NOW eu consigo esta carta? Na verdade eu nem precisaria das roupas, mas as dicas já ajudariam demais!!! :)
Beijos..

André Humer disse...

Super chick, Roupas novas, imigrantes metidos vocês são!!!
É uma satisfação enorme saber que vocês estão se saindo muito bem e de roupas novas!

Jeanne disse...

E os preços?São convidativos? Porque comprar na Hugo Boss aqui em SP não é para meu bolsinho de futura imigrante! rsrsrsrsr

Luly :) disse...

Oiê!!

Eu quero tambééééémmm!!! Até tenho a carta, o que falta é tempo pra ir até lá... É muito lotado? Tem que chegar muito cedo??

Bjos

Zuina disse...

Eu, na condição de ex-estudante pobre, sem recursos e com visto de 6 meses no Canada já tinha essa impressão e agora, com os testemunhos de vc, ela fica mais clara:
- O CANADA NÃO EXISTE. ESSE PAÍS, NA VERDADE, É UMA NOVELA DO MANOEL CARLOS. No lugar da praias cariocas, vc tem a neve, que é para tornar a coisa menos tropical e mais "in".

A Silvana, minha amiga que está nas mesmas condiçoes que vcs e mora aí, qdo teve contato com algumas palestras ministradas pelo governo para grupos de recém-chegados, porém não falantes do inglês, recebia uns kits com uns 216 produtos da Body Shop (tá, uns 12 ítens), que somados alcançariam umas 150 doletas facilmente.

É isso, meninos!
Bjs

Caldeirola disse...

Mas eita!!!!
Vcs são meeega chiques!!!
Muito legal isso!!!
DIVOs totaaaaaaaaaaaaaal!
excelente participação do Canadá, do governo, do Hugo, do Boss e de todos os consultores de moda!
beijoca

Caldeirola disse...

Mas eita!!!!
Vcs são meeega chiques!!!
Muito legal isso!!!
DIVOs totaaaaaaaaaaaaaal!
excelente participação do Canadá, do governo, do Hugo, do Boss e de todos os consultores de moda!
beijoca

Zuina disse...

Meninos, lembra qdo eu contei da igreja, qdo ganhei macarrao Barilla e salmao enlatado?
Qquer conexão não é mera coincidência!

lizete disse...

Oba!!! mas é muito chic!!!Mais uma vez vc. acertou...Quesito"Malas"..nota dez!!valeu!!!Lindas as roupas, a turminha aqui adorou!!! beijos.LIZETE

Simone & Celso disse...

Nossa! Estou de cara, com o teu post, é a primeira vez que entro em seu blog. Moro em Sherbrooke há dois meses, 1 hora de Montreal, lado frances. Aqui tem muita ajuda do governo, mas esta de vcs, realmente superou! Fantástico!
Simone