9.6.06

A Copa do Mundo é nossa?

Com brasileiro não há quem possa? Esquadrão de ouro? bom de samba e bom de bossa... O início da Copa do Mundo de 2006 na Alemanha me trouxe algumas reflexões neste especial momento de minha vida que estou deixando o país para viver no Canadá (ufa! ainda bem que o negócio deles é hockey).

Parênteses para quem não me conhece - gosto bastante de futebol, cresci acompanhando o meu querido pai nas partidas de futebol do time que ele treinava (e metade dos meus tios jogavam) no interior de SP. Ouvir os termos, participar de tudo desde criança, enfim... meu pai passou para mim não somente a paixão pelo futebol mas também a paixão por todo e qualquer esporte! Fecha parênteses...

Os anos passaram, a minha paixão por esportes continua mas já o futebol.. ah, o futebol! Só a Copa do Mundo mesmo para fazer eu voltar a minha atenção novamente ao futebol (e não pensem que é por conta do belo rosto do Ballak (pobre, nem começou a copa e já está contundido) ou das pernas dos italianos não! imaginem... Os campeonatos paulista, brasileiro, etc.. já não me atraem mais há muito tempo!

Mas voltemos à Copa do Mundo. No trânsito, no caminho de casa para o trabalho (ah se os paulistanos usassem mais as horas que ficam parados dentro de seus carros para refletir, ouviriamos menos buzinas e teríamos menos confusão no já tão caótico trânsito de SP) comecei a observar a quantidade de carros que passava por mim com bandeiras do brasil, as ruas todas decoradas, lojas com vitrines verde e amarelo e pensei: "Se um marciano pousasse hoje em qualquer cidade do Brasil ele certamente diria: "Nossa, quanto patriotismo e ufanismo! Ainda bem que eu vim à caráter!"(lembrando que no imaginário coletivo os marcianos são verdes! eheh).
E comentando isso com a querida Zuina ela disse que leu em um artigo, um colunista dizendo que o Brasil é uma perfeita e bem definida estratégia de marketing de 4 em 4 anos. Acho que tenho que concordar com isso.
Bem, mas já que está é a última Copa do Mundo que acompanho no Brasil (em 2002 eu descobri que os italianos são tão fanáticos quanto nós e tão apaixonados por futebol quanto o brasileiro. Pude ver in loco), não vou perder um minuto sequer dos jogos, do clima de festa, dos bares, da cerveja, da reunião com amigos, das conquistas, paixões e decepções de tantos craques que, a partir de hoje, disputam os jogos de suas vidas!
E como todo bom amante do esporte deseja (ao menos deveria desejar) que vença o melhor! E há, certamente, alguns bons candidatos... Mas desta vez torço mais do que nunca para que a simpatia e experiência do Cafu, o tiro potente e certeiro do Roberto Carlos, a malícia e jeito de moleque do Robinho, a genialidade do Ronaldinho Gaucho e as grandes mãos do estreante Dida na posição de primeiro goleiro nos tragam o Caneco!
Nunca foi tão merecido ! Teria eu me deixado levar pela tão bem executada estratégia de marketing chamada Brasil em época de copa?? Ou o fato de saber que o jeito agora é aprender as regras do Hockey no gelo ou então torcer para o Toronto Raptors que joga na NBA?? Ainda não tenho a resposta!
Boa Copa à todos.

Um comentário:

bruna disse...

Pode torcer pro Raptors, NBA é tudo de bom! O Rei torce pelo Phoenix Suns, eu simpatizo com o Boston Celtics...mas neste ano quem leva o título é o Miami Heat com certeza. Credo, o post é sobre futebol e eu só falei de basquete -o modo tim me domina até na escrita! beijos, dear.