25.7.08

Conservadores X Liberais e a imigração

Quando o assunto é política de imigração, mais especificamente mão de obra estrangeira temporária x mão de obra de residentes permanentes, o debate entre as duas facções políticas Canadenses - Conservadores (atual governo) e Liberais (atual oposição)- ganha as páginas dos jornais e coloca mais lenha na fogueira sobre um assunto por si só delicado e muito complexo de se administrar. 

Cada vez que o orgão oficial de estatísticas do Canadá solta um novo relatório, Liberais acusam o governo Conservador de inundar o país com mão de obra estrangeira temporária enquanto a taxa de desemprego no Canadá atinge 6% (residentes permanentes como eu mesma que me vi na obrigação ética de pedir demissão do meu último trabalho, cidadãos canadenses como a minha ex-colega de trabalho que também se viu na obrigação ética de pedir demissão do meu último trabalho e tantos outros que ainda nem sequer tiveram o privilégio de conseguir seu primeiro emprego no Canadá fazem parte deste número). Sem contar a atual situação econômica do país (basta ler um pouquinho de jornal para ver que estamos em meio à uma "crisezinha" econômica, embora alguns especialistas Canadenses insistam em dizer que o Canadá não sente os reflexos da crise norte-americana. Só se for na terra das maravilhas da cabeça deles!

Enfim, mas tudo isso apenas para dar um breve contexto do debate político que sempre acontece. Estou há dois anos aqui e, há dois anos vejo o mesmo debate na imprensa e entre os formadores de opinião. Hoje, com a divulgação de novos dados constatando que o número de trabalhadores estrangeiros com visto temporário quase que dobrou em 4 anos enquanto que o número de residentes permanentes caiu em cerca de 26.000 em 2 anos na região da Grande Toronto (GTA), não foi diferente. O debate político volta à tona.


Fosse só o debate político (perfeitamente natural dentro de uma democracia e necessário para o progresso) tudo bem. O problema, na minha modesta opinião, é que a polêmica extrapola as esferas políticas e acaba gerando uma não tão positiva reação xenofóbica na população em geral (basta parar um pouco e prestar atenção nos comentários gerados pela matéria que saiu hoje no jornal). População esta que, oprimida por condições adversas e como forma agressiva de auto-defesa, se arma, mesmo sem querer, de sentimentos nada saudáveis para um país que se diz dependente da mão de obra imigrante para crescer economicamente. Honestamente, eu torço muito, do fundo do meu coração para que as minhas percepções estejam totalmente equivocadas.

Bom fim de semana à todos.

5 comentários:

ReMiGaLu disse...

Olá, Paula. Ontem também saiu uma matéria grande aqui em Calgary falando que, pela primeira vez, o afluxo de trabalhadores temporários superou o de imigrantes permanentes. Isto seria, segundo eles, um aviso mostrando que a atual política de imigração não é a mais adequada. Não sei avaliar ainda.

Aqui em Alberta, contudo, não há crise - por dependermos 99% do petróleo... - e não observa-se qualquer atitude xenofóbica. O que se vê é uma carência gigante de mão de obra em praticamente todas as áreas, especialmente serviços.

Vejamos como estes dados novos afetarão as políticas de imigração. Espero que a turma saiba responder sabiamente.

Abraços,

Renato Barros
http://remigalu.blogspot.com

MKT disse...

Oi Paula,
Me parece natural que hajam setores da sociedade daí que vejam os imigrantes com desconfiança. Me lembro dos comentários xenófobos de uns amigos catarinenses em relação aos Argentinos em Floripa há algum tempo, comprando imóveis, inflacionando tudo...Mas também acho que a dimensão disto é em grande parte aumentada ou minimizada pela imprensa - e o Toronto Star me parece sempre mais anti imigração (me corrija se eu estiver errado). Acho que isto vai sempre haver, mas será mesmo que vai descambar?
Um abraço,
Renato
www.torontoconnection.blogspot.com

guerson disse...

Eu acho que há um problema sério quando o país resolve trazer mais trabalhadores temporários do que imigrantes apesar de que isso não é de hoje (leia o livro No Great Mischief by Alistair MacLeod). O trabalhador temporário será sempre um cidadão de segunda classe já que não tem os mesmos direitos que os imigrantes, o que cria uma relação social mais injusta.

Há muito que se vê que o governo conservador é anti-imigração. É claro que ele não pode ser muito transparente nessa posição e têm limitado a imigração por trás da façada de "modernizar-o-sistema-para-que-melhor-atenda-as-necessidades-do-mercado".

Quanto aos comentários, não se assuste. Apesar de eu gostar do Toronto Star, o pessoal que comenta online ali deixa muuuito a desejar. Sugiro que leia as discussoes do site da CBC, que costuma ser um pouco mais equilibrada. Quer dizer, lá até parece uns malucos com umas opiniões meio radicais mas logo aparece alguém mais sensato e bem informado pra colocar o cara no lugar dele. E a vantagem é que ali se vê opiniões de partes diversas do Canada. O Renato de Calgary acima se assustaria bastante com as opiniões dos conterrâneos dele...

Vou ver se termino o artigo pra vc hoje, viu? Não sei se vai ficar grandes coisas...

Anônimo disse...

Paula,
gostaria de umas dicas sobre a cidade de Toronto. Sou Gaucha e estou indo dia 07 de agosto fazer uma imersão no inglês durante 30 dias na cidade. Tentei achar seu email para escrever, mas deixo aqui o meu. binhafc@hotmail.com
Qualquer ajuda é bem vinda para quem vai pela 1ª vez.
Obrigada. Binha

Jeanne disse...

Eu gostaria de entender um pouco o que se passa na cabeça desse povo.
Trabalhador temporário é uma coisa muito conveniente, custa pouco e o governo naoprecisa gastar dinheiro com ele. Quer mais que isso?
Bjs