14.4.08

Almas que não se separam...

Entra ano, sai ano, mudamos de trabalho, envelhecemos, sorrimos, choramos e lá estamos nós novamente como se nada tivesse mudado! Difícil explicar o que acontece com este elo de mais de dez anos (uns pouco mais outros pouco menos) que nos une sempre e faz com que cada reencontro seja sempre assim, com a sensação de que não nos separamos nunca. É, deve ser mesmo a mente que enbriaga o corpo e relembra sempre que estas almas não se separam nunca!




Queridos, vocês sempre estarão comigo por onde quer que eu vá.
Dani Zuim, obrigada por tão brilhantemente organizar a turnê 2008 e Lé reserva o espaço na areia da praia que aí vou eu!

3 comentários:

Dani Zuim disse...

Paul, querida!
Adorei o post e o que dizer do nosso encontro, foi tudo de bom.
Reunimos ontem uma mesa pra lá de especial, que tinha tudo pra ser uma recordação muito bacana da sua visita em 2008.
Maurício, aproveitando, gostamos muito de encontrá-lo em Boituva.
Da minha parte, pretendo retribuir (em breve) às visitas em solo canadense.
Beijo grande,
Dani Zuim

Anônimo disse...

Amiga, vc merece todas as homenagens do mundo. Ficamos mega felizes com a sua vinda! E as surpresas estão só começando. Vc vai voltar totalmente energizada para sua casa lá em Toronto! Pronta para encarar novos desafios! bjs alados e até o próximo final de semana! Le

Cris disse...

Que bom que vc está curtindo suas férias. Para consolar sua volta (porque imagino que deva estar muito bom por aí), nossa terrinha do lado de cá já está com um clima MARAVILHOSO. Sol lindo, céu azul, dando inclusive para sair de casa de manga curta (apesar de que psicologicamente eu ainda não entrei na primavera, pois insisto em levar o casaco das crianças para onde vamos).
Bjs e bom final de semana.