10.2.08

515 dias sem ele...

Você não fica em frente à TV sem ele, vibra com as emoções do jogo, chora com o romance do filme, se esparrama nele, namora, bate-papo com a vizinha, se aconchega e se, como eu, é um amante de filmes, passa muitas horas de lazer junto dele.

Tem o macio, o não tão comfortável assim, o de couro, de microfibra, preto, vermelho, marrom e por aí vai. Tem para todos os gostos e bolsos, os tamanhos e formatos variam mas ele está sempre lá, presente em todos os lares independente de classe social, raça e credo. Não conhece fronteiras, tem no Japão, no Brasil, na China e no Tibet.

Mas espera aí! Estou falando mesmo dele? O sofá? Sim, aquela mobília integrante da sala que eu quase que me esqueci como era bom me elevar alguns centrímetros do solo e comfortavelmente me acomodar nele! Ah claro! Eis que 515 depois, dois colchões de ar furados e muita almofada jogada no chão, ele voltou para as nossas vidas!
Parece detalhe mas quando se chega como chegamos - com duas malas de roupas cada um e o orçamento apertado pois as coisas todas demoram um bocado para se assentar - eis que o tempo vai passando você vai se aprofundando em um mar de coisas para fazer e prioridades para comprar que não se dá conta – ou melhor se dá conta mas a conta não dá - de que o sofá era parte tão importante de sua vida antes de imigrar.

Bem, a vantagem de tamanha espera é que eu caprichei no meu sofá agora que pude eu mesma - com o suor do meu trabalho - terminar finalmente de mobiliar o apartamento que começamos a montar há um ano, ufa! A sensação que tive ao sentar em frente à TV novamente em um sofá foi a de ser uma total alienígena experimentando novos hábitos em um planeta diferente!

É, imigrar faz isso conosco, é um exercício diário de desapego aos bens materiais até que você tenha novamente condições de acesso à coisas tão básicas, simples e aconchegantes novamente como ele – o ilustre Sofá!

8 comentários:

Sandro e Família disse...

Paula

Como bem descreveu imigrar nos faz comemorar coisas simples como a que descreveu principalmente quando é fruto do seu esforço.

Parabéns pelo novo sofá e desfrute bem...

Abração

Isabella disse...

Oi Paula, não sei se já havia comentado antes mas agora com a Globo e o sofá e a neve lá fora ai ficar difícil sair de casa : )

eu moro nos EUA e sei bem como é montar uma casa inteira!

Parabéns pelas conquistas! É bom reconhecer o valor das coias.

bjs

Jeanne disse...

O sofá foi uma das primeiras coisas que compramos e agora estamos aguardando uma mega promoção pra comprar o colchão e a cama!
Fala a verdade, nada melhor que um sofazinho confortável e uma TV num dia frio, né?
Bjs

Lizete disse...

515 dias, sem ELE!
Me emocionei ( prá variar, né)...
Conheço muito bem, em vc , essas noções de valor, prioridade,necessidade, etc e, tal!Incrível,como descreveu, O SOFÁ!
E, agora, mais uma vez, digo ( dizemos):"o menina, para escrever!Tá na veia!"
Lizete.mãe. parentes/amigos.emoção.beijos.saudades.com.BR!

Nanny Kyrillos disse...

Oi Paula,
recebi seu e-mail atraves do marido mas estou com dificuldades para acessar a net.
Estamos no Brasil. Voltando ao Canada eu te ligo. Acho que teremos apenas 15 dias antes da sua vinda a terrinha.
Beijos.

Anônimo disse...

Olá, Paula, tudo jóia? Eu e meu marido vamos imigrar pra Toronto daqui a alguns meses. Estamos correspondendo com a Daniela e o Rafael (acho que vocês se conhecem) e com outras pessoas.
Eu adorei o seu blog. Achei muito instrutivo e divertido, principalmente o post dos 515 dias sem sofá. Pelo que vi, acho que temos vários interesses em comum. Eu já li todos os posts e gostaria de me comunicar com você.
abraços
Raquel
raqueltst@yahoo.com

Debora disse...

Olaaa Paula, nao sabemos bem o que eh isso pq logo que decidimos mudar do Homestay pra um BSMT a primeira coisa que arrumamos foi um sofa na sessao FREE do jornal kkkkkkk, ate que ele eh bonzinho e ainda vira cama dormimos uns dias neles kkkkk! Mas no mais ta tudo tranquilo nada que umas almofadas nao resolvam. Xeros

Thiago et Silvia disse...

Ola Paula!!!

Adorei o seu post pois estou passando por esta experiência aki no Brasil, estamos no processo québec, fizemos os exames médicos e aguardamos o pedido dos passaportes.
Meu pet rasgou o meu sofá e em virtude do processo não compramos outro, achávamos que era um investimento que poderia esperar a nossa chegada no Canadá!
Me identifiquei com vc neste post.
Grande abraço
Silvia
http://iglooduparaplies.blogspot.com/