4.2.07

A fumaça barulhenta


Cinco e meia da madrugada de sábado para domingo. O casal acorda com o som mais estridente que pode existir e ser suportado pelo ouvido humano.


Já sabendo se tratar do alarme de incêndio (aqui em Toronto mais apropriado chamar de detector de fumaça) do prédio, ambos se dirigem para a sala na espera pelas orientações da voz sem rosto que consegue se comunicar com cada apartamento do prédio por meio dos auto-falantes que ficam sobre nossas cabeças nos tetos dos apartamentos.

O marido liga a TV e coloca no canal que nos mostra a movimentação na recepção. Nada de orientação e o som mais estridente do mundo toca incessantemente. Ao menos temos um recurso interno de abafar o som dentro do apartamento enquanto ele toca mais violentamente lá fora.

A voz chega - “O problema parece vir do térreo e o corpo de bombeiros já foi acionado. Aguardem mais intruções” e o alarme toca. Não há como voltar para cama. Ficamos de plantão junto com o staff e toda a população do prédio.

Em menos de cinco minutos chegam os Bombeiros (equipe de 5 toda equipada e agora sim me senti em um filme - isso que dá ser cinéfila). O Marido ainda observou - “Se estivesse pegando fogo em algo já teríamos todos percebido” . Os Bombeiros fazem o seu trabalho e de repente ecoa a voz que invade o seu apartamento - “Aqui quem fala é o comamdante do corpo de bombeiros, isso foi um alarme falso e estamos desativando o sistema”

Ótimo! Agora podemos voltar a dormir. Deitamos e após cinco minutos toca novamente, agora sem mais nenhuma instrução. Apenas temos que levantar para abafar o som novamente. O interruptor que deveria ficar na parede do quarto fica no hall de entrada do apartamento.O episódio descrito acima me fez lembrar outro. Morávamos em SP mais ou menos na mesma disposição de prédios bem vizinhos dentro do mesmo condomínio. Em uma manhã de domingo perfeita para dormir, o querido e aplicado marido acorda cedo para fazer compra e deixa a esposa dormindo.

Horas depois ele volta me acorda e pergunta - você não viu o que está acontecendo lá for a? A esposa enquanto responde um sonolento não levanta-se e abre a janela. O prédio vizinho tinha sido evacuado por conta de uma explosão de gás. Era corpo de bombeiro, todos os vizinhos para fora, helicóptero do Datena sobrevoando nossas cabeças e eu? Dormia meu merecido sono de domingo (adoro dormir mais nos fins de semana). Tudo foi resolvido lá fora e eu pude continuar dormindo.

Na província de Ontario é lei que todas as casas e apartamentos possuam detectores de fumaça e, quando acionados, os bombeiros chegam na mesma hora. O meu vizinho Rogerio falou sobre a relação da cidade com os bombeiros certa vez.

Longe de mim criticar o trabalho de tão nobre profissão e que por aqui é muito ágil. Mas que o sistema de detectores de fumaça do prédio poderia ser um pouco mais inteligente e menos pertubador Ah isso sim!.
Deveria ser assim :
o alarme toca só para o staff
staff averigua se chama os bombeiros ou não e também se aciona o alarme para o prédio todo ou não mesmo antes da chegada dos bombeiros.
Os bombeiros avaliam se o prédio precisa ser evacuado.
Jesus! Desta maneira não precisariamos acordar à toa e participar inutilmente de algo que não está acontecendo de verdade!

Esta semana mesmo, estava eu cozinhando ovos quando disparou o alarme do prédio inteiro. Como era primeira vez que eu passava por isso me assustei e pensei -"puxa será que a fumaça da água quente fez tudo isso e agora o que faço?" Cinco minutos depois veio a voz que mora com você - “Desculpem o inconveniente . Trata-se de um teste do alarme “

Parece que ainda não resolveram o problema. E pelo jeito adeus manhãs de domingo como aquela de SP. Snif, Snif…

6 comentários:

.::Ju::. disse...

Nossa, que chato esse alarme, hein? Boa sorte com o seu sono matinal dominical! rs

Beijos!

Fabi disse...

A primeira vez eu fiz o Cleber descer correndo... Eram umas 11h da noite, e nao sabia que tinham varios tipos de alarme.... E se por acaso o problema for na sua casa, ele vai disparar primeiro internamente, daí é só desligar... Eu tb fiz o Cleber descer na primeira vez que isso aconteceu, rs....Bjokas

lizete disse...

Nossa!! Que susto!!Eu,desesperada q sou....já dispararia ,o meu alarme!rsrsrs...Mas ainda bem, q existem essas coisas por aí! O sono?...Ah!!Esse deixa prá depois...rsrss..Beijão..crianças!

Dani e Rafa disse...

Então foram vcs!!!!
Vcs sabiam que o sistema de alarme é interligado entre os nossos prédios aqui!? Então nem sempre pq toca na sua casa é o seu prédio que está pegando fogo.. heheh
Ficamos acordados esperando "ordens" e não era nada conosco desta vez.

Mirela disse...

Neste dia o Mauro não conseguiu dormir mais, pois acordor as 4:00 devido ao alarme, e as 6:00 foi me buscar no aeroporto
Ainda bem que por enquando não aconteceu comigo..
Bjs

Kika disse...

A primeira vez que presenciei isso deixei a porta de casa aberta para facilitar o meu resgate se fosse preciso... :):):)

Moro num prédio que divide condomínio com mais 04 prédios. São mais de 10 apartamentos por andar e mais um monte de townhouse... imagina o monte de gente que não mora aqui. Então, pelo menos uma vez por semana toca o alarme!! Sempre alarme falso. Capaz que o dia que tocar "de verdade" eu não dar bola!!!

:):):)