1.10.12

Seis anos de Canadá em cores de Almodovar

Após várias tentativas fracassadas de escrever por aqui no dia 14 de setembro, hoje consigo chegar pois ainda é tempo de celebrar. Celebro não um, nem dois, nem três anos. Celebro 6 anos de vida no Canadá! Antes não consegui por aqui estar devido a inúmeras razões tão dignas e apaixonantes quanto escrever nesse que é meu cantinho preferido.

Setembro parece ter entrado para a categoria oficial do mês que sempre me traz novos começos. Há seis anos aqui cheguei e agora, no mesmo setembro laranja do outono, comecei meu trabalho voluntário em uma cooperativa educacional para crianças de 2 anos e meio até 6 anos, iniciei mais dois trabalhos de pesquisa na área em que estou estudando (educação e desenvolvimento infantil) e mais duas matérias na sequência para adquirir o meu diploma.

Sempre quando chega setembro passa um filme em minha cabeça sobre os primeiros dias como imigrante. Aliás, podem passar 20 primaveras e aqueles dias jamais se apagarão de minha memória. Entretanto, não é de conquistas e fracassos que quero escrever para comemorar. Ao invés, prefiro escrever sobre algumas coisas que aprendi enquanto cidadã canadense.

Os seis anos de Canadá mexeram com meus sentidos e me fizeram:

aprender a lidar com o paladar apimentado de quase tudo quanto é comida que se compra pronta por aqui,

amar a deliciosa mistura dos molhos "honey garlic" . Alho e mel que casamento perfeito para um prato de comida!,

passar a consumir mostarda como nunca fizera antes devido a variedade de sabores,

acostumar com o fato de acabar com a elegância de uma produção para uma festa ao ter que tirar o sapato para entrar na casa de alguém,

aprender um novo dialeto só para pedir um café ou qualquer coisa para comer no Tim Hortons,

aprendar a lavar banheiro sem ralo para escorrer a água,

tomar banho em pé na banheira mesmo não vendo sentido nenhum nisso,

a conviver com banheiros sem janela , cozinhas sem porta, a ter calor no frio e a ter frio no calor,

me acostumar a não tomar bebida alcóolica em locais públicos,

me habituar a não conseguir pronunciar nomes Indianos e Chineses mesmo depois de pedir para repetir pela terceira vez,

ter quintal aberto sem muros nem portões e ainda assim encontrar tudo do jeitinho que deixei,

ficar craque em fazer minhas próprias unhas, tanto das mãos quanto dos pés,

aprender o real significado das palavras compaixão, humildade e trabalho,

não cansar de ficar encantada com a infra oferecida pelas bibliotecas públicas e centro comunitários, 

e, acima de tudo, ter a certeza que, apesar de longo e por vezes árduo, o caminho é esse e por ele sigo em frente. Que tenha início os próximos seis anos de minha vida canadense! Parabéns para mim, para meu queridíssimo marido e ao filho que nasceu em terras canadenses e agora não somente nos ensina palavras novas em inglês mas também a "a andar pelo mundo prestando atenção em cores que eu não sei o nome, cores de Almodovar, cores de Frida Kahlo, cores..."

é isso! acima de tudo, imigrar é ver o mundo em outras cores e "Esquadros" na bela voz de Adriana Calcanhotto ilustra um pouco disso. Feliz aniversário de seis anos para nós!




7 comentários:

Anônimo disse...

"...ter calor no frio e a ter frio no calor..." Mais preciso, impossível. Fabio.

lizete disse...

É.. o tempo passa!Mas você continua a mesma , fazendo análises, comparações, reflexões , etc....SEMPRE com seu TOM preciso e ao mesmo tempo DOCE E MEIGO!PARABÉNS , FILHOS QUERIDOS !Este post está incrível , para nós que do Brasil os sentimos tão próximos!Quanto MATURIDADE, AMOR , CARINHO , DEDICAÇÃO! Vocês nos deram a JÓIA MAIS PRECIOSA QUE É O ARTHUR ( neto querido)produto canadense! Portanto.. PARABÉNS CANADÁ.. também!Beijos/ Deus os abençoem sempre!

Anônimo disse...

Lindo texto... parabéns pelas conquistas.

Maria

Claudia disse...

É assim mesmo que eu vejo o Canada. Parabéns!

Turma do Balão disse...

Adorei este post também....gosto da sua maneira de escrever.....me identifiquei um pouco.....tambem escrevo passando a minha emoção.
Não deixe de postar!
Um grande abraço!
Turma do balão.

Cidadão Imigrante disse...

Estou enviando o comentario de novo... nao sei se a primeira vez funcionou... haha! Se for duas vezes, por favor apague um deles :-) Obrigado!

Olá! Gostaria de parabenizá-la pelo seu texto! Acho que pelo fato de ser imigrante também e viver em Montreal há quase 6 anos (comemoro o meu sexto aniversário no início do próximo ano), me identifiquei com quase tudo que descreveu no seu post (tirando a parte de fazer as unhas! Haha!)

Eu decidi há poucas semanas atrás iniciar um blog que conta também um pouco da minha trajetória aqui no Québec, com o intuito de passar a minha visão deste pais após quase seis anos de vivência aqui. Quando eu leio os blogs dos imigrantes, a grande maioria para logo após a chegada aqui e eu achei que seria legal contar para os possíveis imigrantes o que acontece depois.

Tomo a liberdade de deixar o endereço do meu blog aqui e convido você e os seus leitores a visita-lo também. ☺

http://cidadaoimigrante.blogspot.ca/

Obrigado e fico muito feliz que o Canadá esteja transformando a sua vida e a da sua família para melhor! Eu também sinto o mesmo aqui!

Abraços!

bia bansen disse...

muito legal este post... só não entendi porque não consumir bebida alcoolica em lugar público.. É proibido?
bia@bansen.com.br